Todes sabemos da importância do Whatsapp nas eleições 2018 para o sucesso da comunicação em redes do bolsonarismo.

O processo de uso do Whatsapp para concentrar e articular redes se funda na questão de que ali são estabelecidas conexões de confiança-cumplicidade muito fortes, chagando a Plataforma a ser citada por 79% dos entrevistados quando perguntados por onde se informam na última pesquisa DataSenado.

Agora imaginem este processo acontecendo no Telegram. A Plataforma dos irmãos Durov é muito mais dinâmica que o Whatsapp, tendo bots e uma API mais aberta, onde é possível criar vários níveis de automação.

Além disso, ao contrário das plataformas ocidentais, os Durov geralmente não respondem tão cordialmente às solicitações de limitação à Plataforma como o Facebook, por exemplo.

Aqui fica o alerta já para essas próximas eleições para que se aumente a observação sobre o Telegram. Talvez ainda não seja dessa vez o uso massivo da Plataforma para a ação política no Brasil, mas será sim já um importante instrumento de mobilização de redes.

Publicado originalmente em 13/01/2020