Tem momentos em que nos sentimos cansados de chover no molhado, mas a esperança não nos deixa parar de tentar.

Desde 2019, quando um certo campo político investiu contra a #VazaJato (série de matérias lançada pelo site The Intercept Br) no sentido de desacreditá-la, venho recolhendo tweets e plotando em nuvens de palavras os principais termos das bios (descriptions) dos usuários que usam determinadas hashtags na rede social Twitter.

Nuvem de Tags

Todas as hashtags que são de interesse desse determinado grupo político têm o padrão desta que segue nesta postagem.

Apesar de inúmeros alertas, já que há indícios que há artificialização para alçar hashtags aos Trending Topics daquela Plataforma, os responsáveis pela Rede Social não tomaram nenhuma providência e o mesmo expediente ainda continua sendo usado.

Pode-se alegar que o Twitter não deve atentar para esse fato uma vez que grupos políticos distintos podem usar dos mesmos mecanismos de artificialização.

No entanto, o determinado grupo político identificado por mim nessas buscas chega muitas vezes a propagar desinformação, quando não fazem côrte ao crime propriamente dito.

Digo isso pois hoje a hashtag #Lockdownnao foi içada ao topo dos TTBr - e passou bastante tempo por lá - justamente pelo mesmo grupo identificado pela nuvem de tags que acompanha esta postagem.

O Twitter tem condições, melhores que as minhas, de identificar tal grupo ou qualquer outro que esteja fazendo uso do mesmo tipo de expediente para espalhar desinformação ou flertar com o crime.

Ou não é crime, neste momento da Pandemia, usar de ferramentas de automação para fazer valer ideias e espalhar notícias no sentido de desinformar e causar ainda mais mortes?